quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Trump ignora apelos e reconhece Jerusalém como capital de Israel


DECISÃO PROVOCOU CRÍTICAS DE ALIADOS NO MUNDO ÁRABE E NA EUROPA OCIDENTAL (FOTO: REPRODUÇÃO)
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na tarde desta quarta-feira, 6, que o país reconhecerá Jerusalém  como capital de Israel. A decisão irritou aliados americanos na Europa e no mundo árabe e provocou críticas nos territórios palestinos, onde o Hamas prometeu reações ao anúncio de Trump e a Autoridade Palestina declarou não considerar mais os Estados Unidos um mediador isento no processo de paz. O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, pediu nesta quarta-feira, 6, que outros países sigam a decisão americana.
“Em 1995, o Congresso aprovou uma lei que determina que a embaixada seja transferida para Jerusalém, mas em 20 anos todos os presidentes se negaram a cumprir essa medida”, disse Trump , ao exaltar o fato de ser o primeiro presidente a cumprir uma promessa relativamente comum em campanhas eleitorais, mas até então nunca cumpridas. 
Segundo o presidente, seus antecessores acreditavam que não reconhecer Jerusalém como a capital de Israel contribui para a causa da paz. “Enquanto meus antecessores fizeram essa promessa na campanha e não a cumpriram eu estou cumprindo a minha”, acrescentou.
Trump disse ainda que a decisão não interfere na busca por um acordo de paz entre israelenses e palestinos, nem representa uma tomada de lado no impasse. O presidente também pediu que o anúncio não afeta a normalidade na cidade velha, que abriga locais sagrados para as três principais religiões monoteístas do mundo: judaísmo, cristianismo e islamismo. "É tempo de paz e de um brilhante futuro para o Oriente Médio", disse. 
O presidente disse também que outras questões previstas no acordo de Oslo, como as fronteiras finais de Israel e de um Estado palestino, devem ser definidas num acordo final de paz. 
A construção da nova embaixada começará o quanto antes, segundo Trump, e contará com "o trabalho de arquitetos e engenheiros para tornar o prédio um monumento pela paz".
O reconhecimento Jerusalém como capital de Israel é mais uma promessa de campanha feita por Donald Trump a um dos segmentos mais conservadores de sua base de apoio, os evangélicos brancos, 80% dos quais optaram por sua candidatura na disputa de novembro de 2016. Esse grupo representa um terço dos eleitores republicanos e vê em Israel a realização de profecias bíblicas.
O reconhecimento de  Jerusalém como capital de Israel havia sido aprovado pelo Congresso americano em 1995, mas nunca chegou a ser colocado em prática. O texto dá ao presidente americano o poder de adiar a decisão a cada seis meses, sob o argumento de que ela representa uma ameaça à segurança dos EUA.
Tanto os israelenses quanto os palestinos querem que Jerusalém seja a capital de seu Estado independente e o status da cidade é indefinido desde os acordos de Oslo, em 1992. A maioria das representações diplomáticas ocidentais ficam sediadas em Tel-Aviv.
A decisão enfrenta oposição de todos os países do Oriente Médio, com exceção de Israel, e de aliados tradicionais dos EUA na Europa. Uma das promessas de campanha de Trump, a transferência da embaixada agrada a grupos religiosos conservadores que integram sua base de apoio, mas deve causar uma onda de fúria entre muçulmanos.
Assessores do presidente disseram em conferência telefônica com jornalistas que o anúncio não mudará o atual status de Jerusalém nem afetará as fronteiras aceitas pela comunidade internacional. Essa é uma indicação de que os EUA não reconhecerão a cidade como “capital indivisível” de Israel, o que respeitaria a pretensão dos palestinos de terem Jerusalém Oriental como capital do Estado que pretendem criar. 
DIÁRIO do PODER
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

LER MAIS:

Seguidores

BLOG ZAP NOTÍCIAS

BLOG ZAP NOTÍCIAS

ALTER DO CHÃO

ALTER DO CHÃO

MULTY AMARGO

MULTY AMARGO

NOTÍCIAS ATUALIZADAS

NOTÍCIAS ATUALIZADAS

DISTRIBUIDORA ATACK

DISTRIBUIDORA ATACK

Venha conferir nossos preços

Venha conferir nossos preços

Venha fazer suas compras aqui

Venha fazer suas compras aqui

Publicidade:

Publicidade: