quinta-feira, 18 de maio de 2017

Cenas de flagrante mostram entrega de propina a indicados de Temer e Aécio



Os pagamentos de R$ 500 mil a Loures e R$ 1,5 milhão a Frederico, segundo o jornal, teriam sido filmados pela Polícia Federal.

Malas com dinheiro da JBS enviado a Aécio Neves (Crédito:Reprodução / O Globo)
Reportagem publicada no site do jornal O Globo na tarde desta quinta-feira (18), no blog do colunista Lauro Jardim, mostram cenas de malas recheadas de dinheiro que teriam sido entregues ao deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) e ao primo de Aécio Neves, Frederico Pacheco de Medeiros, conhecido como Fred. Os pagamentos de R$ 500 mil a Loures e R$ 1,5 milhão a Frederico, segundo o jornal, teriam sido filmados pela Polícia Federal (PF) e por câmeras de segurança.
As imagens corroboram com informações que o mesmo colunista publicou nesta quarta-feira (19), em que descreve a delação premiada de Joesley Batista, dono do grupo JBS, à Procuradoria-Geral da República (PGR). O empresário teria acusado o presidente Michel Temer de indicar Loures para resolver pendências do grupo. Essa indicação, que segundo o jornal serviria para comprar votos favoráveis à JSB no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), teria resultado no pagamento milionário flagrado pelas imagens que surgiram nesta quinta. Não há evidência, até o momento, de que membros do conselho tenham efetivamente agido em favor da empresa.
Já o pagamento a Fred teria ocorrido, segundo o relato de Joesley, após o senador Aécio Neves requisitar R$ 2 milhões para o pagamento de sua defesa na Lava Jato. O primo de Aécio já foi diretor da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) na área de logística, e um dos coordenadores da campanha presidencial tucana em 2014.
Em uma ‘ação controlada’, que é quando a polícia age para obter provas em flagrante, a PF rastreou a mala de dinheiro entregue a Frederico e descobriu que, na verdade, o pagamento foi entregue ao senador Zezé Perrella (PSDB-MG).
Entrega. Os pagamentos, tanto a Loures quanto a Fred, teriam sido feitos pelo diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud. Segundo O Globo, Saud é um dos sete executivos do grupo que fizeram acordo de delação premiada com a PGR.
A entrega de dinheiro a Loures teria ocorrido no dia 28 de abril, portanto cerca de sete semanas após a reunião entre Temer e Joesley no Palácio do Jaburu. De acordo com o presidente, ele realmente se reuniu com o empresário no começo daquele mês, mas “não houve qualquer diálogo que comprometesse o presidente”. Temer também nega a alegação, feita por Joesley em seu depoimento, de que tenha incentivado o pagamento de suborno pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, preso na operação Lava Jato.
O site de O Globo diz ainda que foram feitos quatro pagamentos a Fred, e que a PF teria registrado três dessas entregas de dinheiro. Uma delas teria ocorrido no dia 12 de abril, e outra no dia 19 do mesmo mês. Fonte: ISTOÉ
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

LER MAIS:

Seguidores

BLOG ZAP NOTÍCIAS

BLOG ZAP NOTÍCIAS

ALTER DO CHÃO

ALTER DO CHÃO

MULTY AMARGO

MULTY AMARGO

NOTÍCIAS ATUALIZADAS

NOTÍCIAS ATUALIZADAS

DISTRIBUIDORA ATACK

DISTRIBUIDORA ATACK

Venha conferir nossos preços

Venha conferir nossos preços

Venha fazer suas compras aqui

Venha fazer suas compras aqui

Publicidade:

Publicidade: